Como implantar acessibilidade para deficientes físicos em piscinas

Instalar os elementos que facilitam o acesso à piscina não é apenas uma questão de comodidade, mas, também, de segurança para o banhista portador de deficiência física

27 Set 2018 Normativa e segurança - Leitura: min.

piscinas

Ter a piscina adaptada é fundamental para que as pessoas com deficiência física possam desfrutar de momentos de lazer de forma segura. Além do lazer, a prática de atividades na água é bastante recomendada para quem está se recuperando de algum acidente e, também, para idosos, o que exige uma estrutura que facilite o acesso à piscina.

Tratam-se de adaptações simples, mas que fazem toda a diferença para quem tem dificuldades de locomoção. Confira o que se deve ter em conta na hora de implantar a acessibilidade em uma piscina.

1) Rampa de acesso

Quando falamos em acessibilidade, o primeiro elemento que vem à mente é a rampa. Esse mesmo item precisa ser instalado na piscina para facilitar o acesso.

Sempre que possível, o ideal é instalar uma rampa que comece na parte externa da piscina e vá até o fundo da parte interna. Com esta rampa, a pessoa poderá entrar na água por conta própria em sua cadeira de rodas, facilitando também no caso dos idosos, que poderão entrar na piscina andando e aos poucos. A inclinação máxima da rampa deverá respeitar uma norma específica de acessibilidade, o piso deve ser antiderrapante e é necessário ter corrimão dos dois lados.

2) Escada submersa

As escadas submersas em concreto permitem que a pessoa possa entrar aos poucos na água, facilitando o acesso. Os degraus precisam ser antiderrapantes e contar com corrimão. O piso deve ter no mínimo 46 cm e a altura máxima de cada degrau deve ser de 20 cm. Assim a pessoa pode se sentar nos degraus, que servirão também de bancos.

3) Corrimãos e barras de apoio

Tanto as escadas como as rampas de acesso da piscina precisam de corrimão. Ele serve de apoio e é importantíssimo no caso de pessoas com deficiência física, idosos e crianças.

Para ser segura, uma piscina precisa ter um corrimão de cada lado do acesso, estando distantes um do outro não mais de 1 metro. A barra deve ter altura tripla de apoio com 45 cm, 70 cm e 92 cm. Ainda deve se estender até 30 cm para fora da piscina para garantir uma saída segura do local e evitar quedas.

Além dos corrimãos, que são fundamentais para a acessibilidade, também é recomendado instalar barras de apoio ao longo da parede interna da piscina, na altura da água.

shutterstock-792700753.jpg

4) Acabamentos

As bordas de toda a piscina e os degraus de acesso deverão ter um acabamento arredondado para evitar que a pessoa se machuque. Além disso, o piso do entorno, das escadas e das rampas deverá ser antiderrapante. Isso fundamental para evitar acidentes, não somente no caso de pessoas com deficiência física, mas para a proteção de todos os banhistas. O ideal é que o piso do fundo da piscina também seja antiderrapante, para uma maior segurança.

5) Bancos de transferência

Os bancos de transferência devem ter uma altura de 46 cm no lado externo e estar 10 cm acima do nível da água pelo lado de dentro da piscina. A pessoa posiciona a sua cadeira de rodas na lateral desse banco e, então, se desloca para essa estrutura, tendo acesso à água.

6) Plataformas elevatórias para piscinas

A plataforma elevatória é um dispositivo muito utilizado ultimamente, com o avanço da tecnologia voltada à acessibilidade. É uma espécie de elevador que busca facilitar a acessibilidade de pessoas com deficiência física em diversos locais. Isso também acontece nas piscinas, onde este tipo de elevador ajuda a pessoa a entrar e sair da água sem esforços e sem precisar sair da cadeira de rodas.

A plataforma elevatória submerge na piscina, indo até uma profundidade confortável. Oferece uma independência maior ao cadeirante, pois a pessoa pode controlar sozinha a movimentação do equipamento. A sua instalação é fácil e o seu uso é seguro.

7) Elevadores de transferência

Com esses dispositivos, a pessoa pode entrar na água sem a cadeira de rodas, mas em uma cadeira própria do equipamento. Neste caso, a pessoa faz a transferência na área externa da piscina e depois controla o equipamento para girar e descer até a água.

Agora que você já sabe que elementos a piscina deve ter para oferecer total acessibilidade, clique aqui e encontre empresas especializadas em acessórios para piscinas.

Fotos: Piscinas.com

1 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.piscinas.com/proteccion_datos

Comentários (1)

  • Leonina Arantes Bueno

    Plataforma elevatorio e bancos de transferencia vcs trabalham.Quero orcamento dos dois

  • Você não pode deixar de ler...